Autora: Giovanna Beatriz Kalva

Orientadora:  Evelise Maria Labatut Portilho

Resumo: Esta pesquisa foi desenvolvida em um Centro Municipal de Educação Infantil de Curitiba, e teve por objetivo interpretar à luz da fenomenologia/hermenêutica, como as professoras e educadoras de Educação Infantil se percebem como pesquisadoras de sua prática pedagógica, a partir de um programa de formação continuada na perspectiva metacognitiva. Para fundamentar este estudo foram utilizados autores como Capra (1995, 1996), Morin (1990, 2000, 2001, 2005). Pozo (1998, 2002, 2004), Claxton (2002, 2005), Formosinho, O. (2009), Marcelo (1999), André (2001), Dewey (1979), Freire (1992, 1996), Flavel, Miller e Miller (1999), Mateos (2001), Mayor, Suengas e Gonzáles-Marqués (1993), Portilho (2003, 2009, 2011) e Santos (2001). Participaram deste processo de formação continuada 32 professoras/educadoras. Como instrumento de pesquisa foram utilizados os registros das temáticas e dinâmicas realizadas nos 6 encontros com as participantes e as entrevistas. Como resultado, observa-se que uma formação continuada com uma metodologia metacognitiva oportuniza aos professores e educadores um espaço dentro da própria instituição, para falar, ouvir, discutir e aprender com os pares; assim como leva o profissional a olhar para si mesmo, para sua atuação profissional e refletir sobre como se apresenta diante do ambiente educativo; permite o estudo de temas pertinentes à realidade do profissional, e colocá-los em prática; dá a oportunidade dos professores entrarem em contato com instrumentos que promovem a pesquisa da realidade em que atuam; aproxima a academia da escola, e vice-versa; e por fim, dá a oportunidade para que os resultados da pesquisa sejam utilizados para projetar possíveis mudanças no ambiente escolar. Esta pesquisa denotou que o sistema educativo como está estruturado, dificulta um espaço para formação de professores em serviço, como é sugerido nas diretrizes e bases do município, o que desfavorece o envolvimento dos profissionais em um processo como este, dada a precariedade e a falta de vontade política para fazer valerem as políticas públicas que envolvem a formação continuada dos professores e educadores.

Para ler a dissertação na integra, clique no link abaixo:

Processo de formação continuada na educação infantil : professora como pesquisadora da sua própria prática

 

Leave a Reply

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *